ISPOR BR: Como o governo brasileiro cuida das crianças com microcefalia?

ISPOR BR: Como o governo brasileiro cuida das crianças com microcefalia?

Quais são os serviços no sistema público de saúde brasileiro oferecidos para o tratamento de crianças nascidas com microcefalia durante o surto de zika em 2015/2016? Este é o tema de um dos pôsteres que serão apresentados na International Society For Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR) Latam. A edição desse ano será realizada na cidade de São Paulo (BR), nos dias 15 a 17 de setembro. A reunião anual da ISPOR é um dos mais importantes canais de divulgação científica sobre farmacoeconomia e pesquisa de resultados.

O pôster Brazilian public healthcare system actions to care for children with microcephaly é de autoria da Evidências – Kantar Health. O estudo irá analisar os serviços oferecidos pelo sistema único de saúde (SUS) no tratamento de crianças que nasceram com microcefalia, doença relacionada ao vírus da zika, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, mesmo vetor de doenças como dengue, chikungunya e febre amarela.

Mulheres grávidas que tenham sido picadas pelo mosquito, podem ter crianças com microcefalia, uma condição em que a cabeça do bebê é menor quando comparada com a medida normal para a mesma idade e sexo. A formação inadequada do cérebro pode resultar em várias sequelas e afetar o desenvolvimento da criança.  De acordo com o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde de 2017, foram 2. 753 casos confirmados de microcefalia entre novembro/2015 e maio/2017.

"De acordo com a Constituição brasileira, o governo é obrigado a fornecer acesso a cuidados de saúde para toda a população. No entanto, uma grande parte das famílias afetadas ainda estão lutando por conta própria, apesar dos muitos programas criados especialmente para esta situação. Vários destes programas propostos ainda não estão funcionando completamente", diz Chris Bueno, autora do pôster.

O conteúdo completo desse estudo estará disponível on-line após o congresso. Por favor, consulte nosso site em breve.

Confira a matéria sobre doenças transmitidas por mosquitos que causam milhões de mortes por ano

ISPOR no Brasil

Será a terceira vez que a conferência da ISPOR é realizada no Brasil, o que é determinante para chamar a atenção sobre o cenário do sistema de saúde do país e sua contribuição para a pesquisa científica no mundo. “A importância de ter a ISPOR em solo nacional é que traz a oportunidade de fazer uma discussão local sobre os processos de incorporação de novas tecnologias, tanto no Brasil quanto na América Latina”, declara Otávio Clark, CEO da Evidências – Kantar Health.

A Evidências - Kantar Health participa anualmente das reuniões da ISPOR, com diversos materiais expostos e pódios, inclusive recebendo destaque em alguns deles. Apenas na conferência realizada em Santiago (CHI) em 2015, a Evidências participou com 19 pôsteres e teve quatro deles premiados.

A ISPOR

A ISPOR é uma organização pública sem fins lucrativos para propósitos educacionais e científicos. Ela objetiva promover a ciência da farmacoeconomia e a pesquisa de resultados e facilitar a tradução destas investigações em informações úteis para os tomadores de decisão na área de cuidados à saúde. A ISPOR tem mais de 9.500 membros em 114 países, além de 62 capítulos regionais com mais de 4.800 membros. A sociedade promove três encontros anualmente, realizados na América do Norte, na Europa e na América Latina ou Ásia.

Clique no link abaixo e verifique o cronograma completo de traballhos que serão apresentados na ISPOR Latam.

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Evidências.

Veja também