DIA MUNDIAL SEM TABACO: OMS destaca danos causados ao meio ambiente

DIA MUNDIAL SEM TABACO: OMS destaca danos causados ao meio ambiente

No dia 31 de maio a Organização Mundial da Saúde (OMS) realiza o Dia Mundial Sem Tabaco, que encoraja a realização de um "jejum" de cigarros aos fumantes, mostrando que é possível dar o primeiro passo para uma vida sem o vício.

De acordo com a OMS, o consumo do tabaco é a segunda causa principal de morte, após a hipertensão, e é responsável pela morte de um em dez adultos. O consumo de tabaco mata quase seis milhões de pessoas por ano, das quais mais de 600 mil óbitos resultam da exposição ao fumo passivo.

Felizmente, o consumo caiu 35% desde 2005, de acordo com dados do Target Group Index da Kantar IBOPE Media, com queda mais acentuada a partir de 2011. Além disso, parar de fumar está entre a meta de 10% dos brasileiros entrevistados em outra pesquisa realizada pela Kantar TNS no final do ano passado. “Em qualquer fase da vida parar de fumar trará benefícios. Se for antes dos 35 anos, por exemplo, fará com que sua curva de sobrevida seja muito semelhante à de um indivíduo que nunca fumou”, afirma a oncologista Bruna Pegoretti Rosa, diretora do Departamento de Medical Intelligence da Evidências - Kantar Health.

A defesa do controle do consumo de tabaco é uma das prioridades da OMS, que apoia legislações que ajudem a regular locais onde o fumo deve ser proibido, como a Lei Antifumo no Brasil. A organização chama a atenção não só para os riscos que o consumo do tabaco causa à saúde, mas destaca os reflexos inerentes da indústria do tabaco ao meio ambiente.

Por exemplo: o uso de lenha no aquecimento das estufas que secam as folhas de tabaco favorece o desmatamento e desequilíbrio da biodiversidade. Além dos malefícios no cultivo e manufatura da substância, que causam o envenenamento de solos, água e poluem o ar. Geralmente, a indústria do tabaco também interfere no desenvolvimento socioeconômico, já que a produção é realizada em países subdesenvolvidos utilizando do trabalho de família de baixas rendas. 

No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCA), auxilia o Ministério da Saúde para promover ações de prevenção e conscientização sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

 

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Evidências.

Veja também