Planos de saúde deverão cobrir medicamento oral contra câncer

Planos de saúde deverão cobrir medicamento oral contra câncer

O Plenário aprovou nesta terça-feira (22/10) a cobertura obrigatória dos planos de saúde das despesas com medicamentos de uso oral contra câncer. O substitutivo da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei do Senado (PLS)  352/2011, da senadora Ana Amélia (PP-RS), segue agora para a sanção presidencial.

De acordo com a senadora, cerca de 40% dos tratamentos oncológicos empregam medicamentos de uso domiciliar e, em 15 anos, 80% dos casos serão tratados em casa.

O substitutivo trocou o termo “quimioterapia oncológica domiciliar de uso oral” por “tratamentos antineoplásicos domiciliares de uso oral”. Os medicamentos antineoplásicos são usados para inibir ou evitar a disseminação de tumores malignos (câncer). O projeto ainda prevê procedimentos radioterápicos e de hemoterapia, desde que estejam relacionados à continuidade da assistência prestada na internação hospitalar. Na fase de discussões, o substitutivo usou o estudo de impacto orçamentário realizado pela Evidências para dar embasamento científico ao projeto.

23/10/2013
Por Redação Evidências

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Evidências.

Veja também