Dia mundial da voz: a importância dos cuidados diários que ajudam a prevenir problemas e doenças

Dia mundial da voz: a importância dos cuidados diários que ajudam a prevenir problemas e doenças

A voz é um instrumento poderoso de interação e comunicação e que através do tom, ritmo, sonoridade e altura pode transmitir muitas informações que vão além das palavras que estão sendo faladas. Hoje, no dia mundial da voz, a data tem como objetivo alertar para cuidados diários que se tomados ajudam a prevenir problemas e até mesmo doenças.

Uma das primeiras coisas que vem à cabeça ao pensar em preservar a voz possivelmente é evitar gritar ou falar em ambientes ruidosos demais. Mas vai além disso. Alimentos de consumo diário como o café - que ajuda no ressecamento da garganta - ou derivados do leite e condimentos artificiais devem ser evitados para uma boa saúde da voz. Além disso, não é recomendado fazer refeições  antes de deitar (com intervalo de pelo menos duas horas) e fumar. E também, não cochichar. “Acredite, o ato de falar baixinho força demais as pregas vocais”, alerta Nelmer Rodrigues, otorrinolaringologista e médico analista da Evidências – Kantar Health.

Rodrigues ressalta que é muito comum ter no consultório pacientes que apresentam casos de laringite crônica e nódulos de pregas vocais, duas doenças que poderiam ser evitadas com melhoria dos hábitos alimentares e da própria fala.

Nódulos

E quais riscos os maus hábitos com a voz podem acarretar? “Aparecimento de doenças de laringe, como nódulos, cistos, laringite crônica e em casos mais extremos até mesmo câncer”, ressalta Rodrigues. O Brasil é segundo país no mundo com maior incidência de câncer de laringe. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer José de Alencar (INCA), em 2016 foram registrados 7.350 casos, sendo 6.360 em homens e 990 em mulheres. Por isso, é importante estar atento às pequenas mudanças com a voz, principalmente as que persistem por mais de sete dias. “Cansaço, ardor ou dor para falar, falhas na voz, mudança de tom da voz, pigarro e rouquidão, tem que ficar de olho em tudo isso”, analisa Rodrigues.

Os nódulos na garganta normalmente aparecem por mau uso ou abuso vocal, como gritar, falar com tensão, forçar a voz enquanto está rouco, etc., e é mais comum em profissionais que utilizam a voz com mais frequência e por muitas horas ao dia. Uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Professores de São Paulo em 2010 revelou que cerca de 63% dos professores já sofreram com alguma alteração vocal, em comparação com apenas 35% da população em geral. Os principais distúrbios de voz relatados foram cansaço vocal (92,8%), rouquidão (82,2%) e dificuldade para projetar a voz (82,8%). “Uma boa dica  para esses profisionais é fazer o uso de microfones, sobretudo em classes com muitas crianças onde o ambiente se torna muito ruidoso. E principalmente, devem poupar a voz”, analisa Rodrigues.

Importância da voz

Antes do surgimento da TV, o rádio era uma importante fonte de acesso às noticias e às novelas e como o interlocutor não era visto, o imaginário criado em torno da voz da reproduzida dava uma importância maior a esse instrumento.  As duas pregas vocais (ou cordas vocais) formam um tecido musculoso, encontradas no interior da laringe. O ar que sai por elas as fazem vibrar produzindo o som pelo qual nos comunicamos. Dai a importância de exercitar esse músculo. “Existem exercícios e relaxamentos vocais orientados por fonoaudiólogo que deixam a voz mais robusta. Cada exercício tem um objetivo específico”, esclarece Rodrigues.

E há também maneiras de saber como anda a saúde da sua voz. O principal exame é a laringoscopia, que é feita por endoscopia. “Através dela é possível observar a saúde da laringe, toda a sua movimentação, se tem alguma inflamação, alguma lesão e o funcionamento dinâmico nas cordas vocais”, observa.

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Evidências.

Veja também