Dengue, zika, chikungunya afetam o turismo no Brasil

Dengue, zika, chikungunya afetam o turismo no Brasil

Dengue, zika, chikungunya. Essas três doenças têm preocupado – e muito – a população brasileira. E não é para menos: de acordo com o Ministério da Saúde, foram registrados mais de 1,5 milhão de casos de dengue e mais de 6 mil casos de chikungunya no país no ano passado. Além disso, casos de zika foram confirmados em 18 Estados brasileiros (os números de casos ainda não foram divulgados pelo Ministério da Saúde).

Mas essas doenças não afetam apenas a saúde dos pacientes: elas também impactam na qualidade de vida, na produtividade e até mesmo no turismo. E, no ano em que o Brasil receberá os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, esse impacto pode se tornar avassalador.

Muitos países já emitiram notas apontando sua preocupação com essas doenças. O comitê olímpico australiano foi o primeiro a falar publicamente sobre o temor relacionado ao vírus, e chegou a aconselhar que mulheres grávidas desistam de ir ao Rio de Janeiro para assistir aos jogos. Em fevereiro, o comitê olímpico dos Estados Unidos informou que está monitorando de perto a situação no país e mantendo seus atletas informados. O comitê olímpico do Quênia já até cogitou liberar seus atletas de comparecer ao evento.

A Evidências-Kantar Health realizou um estudo sobre como a epidemia de dengue pode afetar o turismo no Brasil. Segundo Alvaro Nishikawa, autor do estudo, "o medo de contágio e da ampla cobertura da mídia durante as epidemias de dengue pode afastar os turistas e transmitir uma má imagem das regiões cuja economia local é baseada no turismo".

Filtrar
Newsletter

Assine nossa Newsletter para receber notícias e informações da Evidências.

Veja também